terça-feira, 7 de agosto de 2018

Eleições 2018: O PT ainda não assimilou o antipetismo

Tico Santa Cruz acerta na veia, o “cavalo-de-pau na beira do abismo” está dado


Do Facebook de Tico Santa Cruz:

Acho que chegou a hora de colocarmos algumas questões importantes. Esperei o tempo que achei necessário, mas todos estes movimentos dos últimos dias e as decisões das convenções dos partidos já definiu quem serão os candidatos à presidência.

Lula foi lançado como candidato, respeito sua história, já expus minha visão em relação a sua prisão, reconheço que o PT é o maior partido entre todos os partidos progressistas, mas humildemente e com muita preocupação venho a público dizer: considero esta estratégia PERIGOSA DEMAIS. 

Não estamos num momento onde possamos arriscar NADA. 

No próximo dia 15 de agosto, a candidatura de Lula será anulada e então será colocado em seu lugar o que estão chamando de Poste.
Confiando que Lula será capaz de transferir votos para seu escolhido.


Se o PT conjuga com a narrativa de que a queda de Dilma foi um Golpe e a prisão de Lula faz parte do mesmo processo de destruição do PT e de suas políticas, como podem crer que esse caminho seja viável?


Respeito as escolhas mas não vou compactuar com isso. Espero que a militância e todos que ao lutaram contra esse movimento do qual me coloquei num momento em que praticamente nenhum artista havia colocado a cara para denunciar o Golpe, respeitem a minha posição.

O PT não tem o direito de impor o campo progressista refém de sua hegemonia. Se estivesse preocupado com o Brasil, deixaria o seu protagonismo de lado e se colocaria a disposição para fazer a retaguarda necessária para vencermos toda esta onda conservadora e reacionária que se levanta contra o povo brasileiro.

Não é possível que não passe pela cabeça daqueles que pensem política e tem consciência dos objetivos daqueles que manipularam a classe média para colocar Temer no poder que o último estágio dessa manobra seja vencer nas urnas, e o PT pode estar colaborando para isso.

Mesmo com toda a grandiosidade dos números expostos por quem milita pelo partido, é evidente que o anti-petismo HOJE é maior do que os possíveis votos que possam colocar um de seus POSTES no segundo turno. Isso significa que se o PT for para a o segundo turno, a esquerda sozinha não será capaz de vencer.

Lula poderia por sua figura e representatividade disputar esse pleito, pois o Lulismo é maior do que seu partido. Mas o PT não! Isso precisa ser dito com veemência e pragmatismo.

Depois de uma longa jornada de criminalização dos setores progressistas em especial do ódio que foi incitado como se o PT fosse o único responsável por todos os problemas e a corrupção que ocorre no país, essa questão deve ser encarada como uma realidade! 

Foi o anti-petismo que colocou Temer no Poder. Foi o anti-petismo que manteve Temer no Poder. Foi o anti-petismo que transformou Bolsonaro numa candidatura Real e com chances de vencer. E será o Anti-petismo que poderá inclusive elegê-lo. 

Foi o anti-petismo que derrotou Haddad em São Paulo, e a contaminação com o anti-petismo que influenciou nas últimas eleições varias derrotas da esquerda no pleito para prefeituras.

Digo isso ciente de que poderei incomodar os setores do partido que comandam as decisões e parte da militância, mas não posso me omitir diante de uma ameaça real que vem tomando proporções assustadoras.

Num segundo turno entre o Poste de Lula e qualquer outro candidato a chance do outro candidato vencer é enorme! 

Não por suas virtudes, mas pelo fato de que milhões de pessoas deixarão de votar, anularão ou colocarão a contra gosto seu voto contra o PT.
Essa variável precisa ser considerada de forma séria. 
Alckimin ou Bolsonaro podem vencer simplesmente por conta da grande rejeição ao partido.

Neste texto não vou apontar quem deveria vir como opção, embora esteja claro para mim que o PT fazendo a retaguarda poderia ajudar muito mais.
Não temos tempo a perder! 

Os tempos mudaram! Lula elegeu Dilma porque estava com um índice de aprovação altíssimo entre setores que não se resumiam apenas a esquerda. Pode ser fortíssimo no Nordeste mas não há nenhuma garantia de que daqui até outubro ele consiga transferir seus votos a ponto de convencer todo seu eleitorado. 

Essa estratégia não é justa com quem lutou contra esse Golpe e acredita que esta seja a última oportunidade dentro da legalidade para vencer o conservadorismo e todos os atrasos que estão por vir.

O PT pode ajudar o Brasil saindo da linha de frente e tendo humildade de encarar que a conjuntura mudou.

Não quero imaginar que essa manobra possa ser uma atitude de vingança contra todos que colaboraram com o Golpe que jogou o Brasil onde está! Para que uma vez eleitos candidatos que darão continuidade às políticas adotadas pelo Governo vigente, destrua o pouco que foi conquistado, principalmente para a população mais pobre, para que depois o PT volte a ser uma opção.

Assim como me levantei contra o Impeachment, me levanto agora para dizer: essa ação poderá colocar o Brasil nas mãos dessa gente que até o momento vem ganhando o xadrez.
Sei que um post como esse não vai mudar nada e ainda pode gerar antipatia da militância contra minha pessoa, mas acreditem - para mim o BRASIL é mais importante do que um partido político.

Aos indecisos, aos que compactuam com essa opinião, clamo para que repensem que tipo de postura adotarão nos próximos meses.
O país corre um sério risco e não é hora de deixar o ego, a vaidade e o desejo de poder se sobrepor ao bom senso.

Dito isto, agradeço a atenção e o respeito por parte de todos que entendem que estamos no meio de um conflito perigoso onde não há espaços para blefes.

Obrigado

Nenhum comentário:

Postar um comentário